Distrito 13

Destaques

  1. A Esperança: Parte 1 - Veja as fotos oficiais do filme

    A Esperança: Parte 1

    As primeiras críticas do filme já começaram a sair no exterior. Leia a tradução das principais resenhas no D13!

  2. A Esperança: Parte 1 - Veja o trailer final do filme

    Esperança: Parte 1

    Saiu o trailer final do filme! Assista agora!

  3. Philip Seymour Hoffman, o intérprete de Plutarch Heavensbee nos filmes de Jogos Vorazes, foi encontrado morto em seu apartamento no domingo, 2 de fevereiro.

    A Esperança

    Conheça o aplicativo oficial de A Esperança: Parte 1.

  4. Curta o Distrito 13 no Facebook!

    Facebook

    Curta e acompanhe as atualizações do Distrito 13 também no Facebook!

Arquivo de notícias

Jennifer Lawrence como Katniss em Jogos Vorazes

Confira a primeira crítica de Jogos Vorazes!

Por fim chegou a época das críticas da adaptação cinematográfica de Jogos Vorazes.

O site austríaco Filmering postou na última sexta-feira a primeira crítica do filme, porém ela foi retirada do ar. Mas como estamos na internet, um pequeno trecho está online. O trecho, em alemão, é bem positivo. Leia-o abaixo traduzido pela nossa amiga Natália Silva:

“O romance Jogos Vorazes de Suzanne Collins é um thriller desesperador, impressionante e tocante. Se estes são os adjetivos que a filmagem teve a tarefa de tranportar, então o diretor Gary Ross conseguiu um impacto direto.”

Estamos aguardando por mais críticas, que virão aos montes até o lançamento do filme no próximo dia 23!

Atualizado: graças ao nosso visitante Arthur Numeriano, tivemos acesso ao texto completo. E a Natália, mais uma vez, fez a gentileza de traduzir na íntegra para o Distrito 13. A crítica em geral fala muito bem do filme, mas levanta alguns pontos em relação a aspectos técnicos – direção, basicamente. Leia:

Enquanto neste país [Áustria] a série de livros juvenis, O Tributo de Panem de Suzanne Collins, é pouco conhecida, – Jogos Vorazes -, um título muito melhor que o original, nos EUA a série é celebrada como o novo Crepúsculo. Uma adaptação era então obviamente inevitável, já que o anúncio do filme foi mundialmente comemorado e se juntou ao próprio Crepúsculo no trono de bestsellers.

Qualquer um cansado de vampiros e lobisomens não pode reclamar de nada, pois Jogos Vorazes não apenas se desempenha em um mundo diferente como também joga em outra liga. O texto forte e o ótimo elenco nos remetem a Seabiscuit – Alma de Herói, aquele filme do diretor Gary Ross que mantém a audiência cativada até o fim.

Num futuro próximo após disastres naturais e guerras, os Estados Unidos entrou em colapso e o Reino Panem emergiu dos escombros. Excluídos da Capital pelo Presidente Snow (Donald Sutherland), estão os doze distritos, onde às vezes os cidadões vivem em circustâncias deploráveis. A cada ano é televisionado para toda a nação o chamado Jogos Vorazes, um tipo de luta de gladiadores, onde um garoto e uma garota entre 12 e 18 anos são sorteados em todos os distritos para competir entre si em lutas brutais.

A meia-orfã de 12 anos, Primrose Everdeen (Willow Shields), é selecionada, mas sua irmã Katniss (Jennifer Lawrence) se voluntaria em seu lugar. Formando a equipe está Peeta (Josh Hutcherson), e eles serão então treinados e preparados para lutas e a necessidade de obter patrocinadores para que se mantenham seguros no jogo. Porque no fim dos Jogos Vorazes, só há um vencedor.

A febre americana em cima de Jogos Vorazes pode ainda ser estranha na Europa, mas isso poderá mudar assim que o filme for lançado, já que este filme de ação/fantasia é empolgante, emocionante e sobre tudo, te deixa querendo mais.

A autora Suzanne Collins, que partilha da autoria do roteiro com Gary Ross, criou não somente um mundo distópico a se explorar, em vez disso Jogos Vorazes é uma parabóla desta era de reality shows.

Katniss e Peeta são logo instruídos a fingirem serem apaixonados a fim de se tornarem mais interessantes para o público e aumentarem suas chances de sobrevivência. Muitas vezes é sugerida a manipulação da realidade nesses shows. Sucede assim a primeira dica de que este filme não segue Crepúsculo, e se você for assisti-lo sem esperar outra coisa, sairá impressionado.

Somente nas cenas de violência você percebe que Jogos Vorazes foi feito para adolescentes, porque todos os atos de assassinato (e são muitos) são visualizados brevemente. Matar jovens apenas não era uma ideia agradável para a Comissão Americana de Proteção à Jovens (American Youth Protection Commission).

As características ousadas, em especial os extravagantes figurinos dos moradores da Capital, é incomum – se não ridículo em contraste com as precárias condições dos residentes do Distrito 12. Eles não perdem a mensagem. Entretanto, onde o diretor Gary Ross tem de fato alguma medida é na câmera e no trabalho de edição.

Até mesmo na cena mais calma a câmera trêmula de forma deliberadamente superficial antes que as faces de seus personagens tornem ao foco e os cortes seguem adiante. Assim, as imagens criam na tela durante pelo menos 30min, um tipo de tontura que pode ter sido ou não intenção do diretor.

Quando vemos o tributo na floresta, este efeito de câmera parece estar presente novamente, ajudando a criar a atmosfera estressante e agitada dos Jogos.

Com a sua representação indicada ao Oscar em Inverno da Alma, Jennifer Lawrence já mostrou que é experiente. Ela cabe perfeitamente no papel de Katniss, como todos esperavam, porque afinal essas duas protagonistas compartilham traços e condições. Seja uma cena dramática ou de ação, Jennifer sempre atinge o tom ideal. Josh Hutcherson também convence como o bondoso e altruísta Peeta.

Em adição, o filme vem com um excelente e numeroso elenco coadjuvante, como Woody Harrelson, Elizabeth Banks, Lenny Kravitz, Donald Sutherland e Stanley Tucci, este último se destaca como o excêntrico apresentador.

Sobre a performance de Liam Hermsworth como o amigo de Katniss, Gale, não há muito a ser dito. Na série de Collins ele é parte de um “triângulo amoroso”, mas no filme de Gary Ross ele foi deixado de lado completamente exceto por algumas poucas cenas – e ainda sim ele não pode fazer nada além de olhar vagamente enciumado para a câmera. Talvez nas partes seguintes ele tenha uma tarefa maior a desempenhar.

Conclusão:

O romance Jogos Vorazes de Suzanne Collins é um thriller desesperador, impressionante e tocante. Se estes são os adjetivos que a filmagem teve a tarefa de tranportar, então o diretor Gary Ross conseguiu um impacto direto. A data do início das filmagens da sequência, Em Chamas está a caminho. Aos criadores deste aqui: vá em frente, mas na próxima vez tente não mover muito a câmera.

Nota: 8/10

11 de março de 2012 às 18:00
29
Comentários
  1. Arthur Numeriano disse:

    A crítica completa está aqui: http://bit.ly/AtHjWG Deram 8 para o filme, numa escala de 0 a 10, o que é muito bom.

  2. Rodrigo disse:

    Alguém que saiba ALEMÃO!!!!!! rrsrsrs

    8 de 10 é uma ótima nota para o filme!!

  3. lu disse:

    acabeu de ler a critica eles
    disseram que não a triangulo amoroso é isso
    espero que sim já que o livro o foco não é isso
    a jen foi elogiada o que é muito bom pra quem esperava que ela fosse a proxima kristen afinal a “bella” nunca vão nem chegar aos pes da jen tanto a atriz quando a personagem
    8 é uma otima nota pro filme
    ;)

  4. Jefferson disse:

    AAA COMEÇOU! E COMEÇOU MUITO BEM!
    \õ/

  5. Daniel disse:

    Muito Bom!! Espero que as próximas críticas continuem assim…Seria ótimo ver The Hunger Games com 80% no Rotten Tomatoes :DDD

  6. Felipe disse:

    Essa crítica é da Austríaca. No começo da crítica eles não falam da Alemanha e sim da Áustria.

  7. Foi comentado que no filme o Gale foi deixado de lado. Do jeito que a crítica ressaltou, deu a impressão de que no livro isso não acontece. Só que ao contrário Pelo menos no filme ele terá cenas olhando pra TV, porque no 1º livro o Gale é quase nulo.

    • Cris disse:

      Na verdade, por alguns comentários do crítico, a impressão que eu tive foi que ele não leu o livro, essa parte é um belo exemplo.

  8. Camila Moura disse:

    “…todos os atos de assassinato (e são muitos) são visualizados brevemente”. Isso me decepciona, porque tinha medo de que eles tirassem as cenas de morte por causa da classificação indicativa e para ganhar mais dinheiro. “Sobre a performance de Liam Hermsworth como o amigo de Katniss, Gale, não há muito a ser dito”. Isso também me decepciona, por mais que tivesse sérias dúvidas da capacidade do Liam de fazer o Gale, ainda tinha esperanças. Tirando esse dois detalhes, que me desanimaram um pouco, o resto realmente diz que o filme será ótimo!!!

    • Cris disse:

      Tb gostaria que eles mostrassem melhor as cenas de luta/morte, mas Gary Ross sempre deixou claro que isso não aconteceria, pois não achava que esse era o ponto forte da história, mas sim aquilo que Katniss e o mundo em que ela vive representam.

      Sobre Liam, acho que o comentário foi mais pelas poucas cenas que ele teve, como ele cita depois no texto, do que pela má atuação do ator. Além disso, como o diretor falou diversas vezes que Gale aparecia mais no filme do que no livro, fiquei um tanto confusa com isso, mas duvido que o crítico tenha lido o livro antes de escrever o texto, então, isso tb explicaria a afirmação.

  9. Leca disse:

    Se não rolar um câmera estilo Cloverfield, tá valendo! De resto, só ansiedade. Que venha o 23 de Março! :DDD

  10. Sobre a câmera, era exatamente o que eu imaginava desde que vi o primeiro trailer. Eu não gosto muito quando a câmera fica movimentando demais, pulando de um personagem pra outro e creio que não sou o único. Mas, como diz no texto, pode até ser a intenção do Gary Ross… Vamos esperar pra ver.

  11. Arthur Numeriano disse:

    Um dos problemas de The Hunger Games, pela crítica, é exatamente a movimentação da câmera, que realmente foi uma péssima decisão.

  12. Luciana disse:

    8.0 é realmente uma ótima nota :D. Só não gostei das comparações com Crepúsculo…HG é extremamente superior, já que o foco nào se concentra somente no triângulo amoroso, muito pelo contrário, a trama envolve toda uma corrupção política, muito bem desenvolvida pela autora…

  13. Anne Moura disse:

    Ficou claro pra mim que esse critico passou longe do livro, certamente não leu, falar em um triangulo amoroso por favor e continuam comparando com crepúsculo por favor não tem nem comparação The hunger games e mil vezes melhor alem do que são estorias totalmente diferentes a começar pela qualidade do texto de Suzanne Coliins que e infinitamente fantástico, entretanto ele foi só elogios ao filme e ao elenco em especial Josh e Jennifer ” E LOGICO “, apesar de nao gosta muita da escolha de Liam para o papel de Gale ( apesar que independente de que fosse escolhido eu não curto mesmo o personagem ) porem não acho justo a critica um pouco negativa já que o personagem dele que praticamente não aparecer e muito menos ter grandes falas.

    E sobre os movimentos de câmera tipo câmera na mão ( eu curso faculdade de cinema ) e também não curto muito mais vou esperar assistir pra tomar minha própria opinião a respeito. Porque a decisão pode ter sido pra causar um efeito pra quem assisti.

    The Hunger Games … ansiosa muito muito

    • Arthur Numeriano disse:

      Acho que essa história do triângulo amoroso não é culpa de quem não leu o livro, é culpa de quem produziu o filme, afinal o filme também é voltado para o público que não leu a série. Se o filme passa a ideia de que há um triângulo amoroso (e não só o filme, mas tem muito fã por aí que, não sei como nem por quê, acha que há!), então quem não leu o livro e não sabe que não há vai pensar que há, ué.

      • Camila disse:

        É verdade que não há uma forte presença de triangulo amoroso no livro, e muito menos romance, o que também me faz perguntar porque há fãs que acreditam que sim. Há, sim, uma fraca presença de romance nos dois livros seguintes, mas nada gritante que o faça anunciar o novo crepúsculo. Mas, se não há essa presença no filme também, isso significa que ao menos ele foi fiel ao livro…

  14. Mariana disse:

    Sobre o “triângulo amoroso”, a própria Suzanne Collins disse numa entrevista que há várias maneiras de se ler o livro e que algumas pessoas enxergam no primeiro plano a história de amor entre Katniss e Peeta (temos que admitir que a famosa “cena da caverna” é uma das mais aguardadas por muitos fãs).
    Porém, se o filme não vai nessa linha (como diz a crítica), acredito que há um erro de divulgação, especialmente da Paris Filmes, que destacou esse aspecto do romance nos seus spots. É algo como prometer e não cumprir. Quem não leu o livro e for aos cinemas esperando um “novo Crepúsculo”, vai se sentir enganado.
    Vamos esperar para ver.

  15. Henrique disse:

    Muitos críticos vão assistir e vão com ideia de que é mais um filme da época Crepúsculo, com só romance e sem conteúdo algum. Mas eles acabaram sendo pegos de surpresa, pois a trilogia não se trata disso, tem sim uma ótima história pra se contar. A própria personagem Katniss não queria nenhum romance, não queria um dia ter filhos. Pois ela tinha medo do futuro, de ver eles um dia com o nome na colheita. Mas não quer dizer que não há romance no filme, só não é aquela melação pénosaco da Saga Crepúsculo! O próprio crítico disse que muitos vão se surpreender com esse filme. E a nota, 8, tá excelente!!

  16. Luisa' disse:

    Eu devo ser uma das unicas pessoas q não gosta muito do foco no triangulo amoroso, eu adoro Katniss e Peeta juntos mas pra mim é melhor que não tenha muito foco no romante. E eu estou meio decepcionada com o fato que as mortes não vão ser TÃO detalhadas, so não espero que façam descasos com a morte da Rue, do Cato e da Clove, pois essas tem que mostrar as coisas. E é logico que o Liam não tem muito destaque pois esse é o livro que o Gale menos aparece

    • Andressa disse:

      Exatamente, é o que ele menos aparece, e ele não se destaca muito em nenhum dos livros (só um pouco em “A Esperança”), então…

  17. Daiane Benassi disse:

    Gente fala sério, o Gale so vai aparecer de verdade no livro Mockingjay.. nao esperem grandes cenas dele no primeiro nem no segundo filme.. Pra quem leu o livro sabe muito bem que o gale faz mais parte de alguns pensamentos da Katniss do que da ação em si. E essa coisa de triangulo amoroso, pra mim não existe, existe o casal’ Katniss e Peeta sim, mas o Gale sempre foi o melhor amigo e nada mais.!

    • Andressa disse:

      Eu acho que sempre houve uma “indecisão” da Katniss, mas realmente, dizer que há um triângulo amoroso em JV é um exagero já que eu tive a impressão de que a única pessoa que ela amava de “verdade verdadeira” mesmo era a Prim.

  18. Tainá Aragão disse:

    UMA NOTA 8 TÁ BOM DEMAIS!!!! Mas enfim, não existe triângulo amoroso no livro, e nem muita participação do gale, então fica evidente que o autor da crítica não leu aos livros. A Katniss realmente se sentia confusa entre os dois garotos, mas ela não se importava muito com eles, a única pessoa que ela realmente amava era a Prim. Mais um fato que comprova ausência do triângulo.
    Sobre essa comparação que eles fazem a twilight, é ridículo, eu não suporto comparações, mesmo. Tem gente que tá comparando até com Harry!!!!!!! Isso faz sentido???????? EU SEI, NÃO!!! Então o que podemos fazer é ignorar essas comparações.

Últimas notícias
Pôster final de A Esperança - Parte 1
22/11/2014 às 17:48

“A Esperança: Parte 1″ tem a maior estreia do ano

Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 foi a maior estreia do ano no mercado norte-americano, segundo estimativas do Box Office Mojo. O terceiro filme da série arrecadou US$55 milhões apenas na sexta-feira de estreia, sendo US$17 milhões nas sessões de meia-noite. Mesmo que os números ultrapassem todas as outras estreias…

Ouça o áudio de “The Hanging Tree”, cantada por Jennifer Lawrence
22/11/2014 às 11:00

Ouça o áudio de “The Hanging Tree”, cantada por Jennifer Lawrence

Como já foi noticiado aqui no D13, a atriz Jennifer Lawrence cantou em A Esperança: Parte 1 e causou uma enorme euforia nos tributos em geral. Não é a primeira vez que a atriz mostra suas habilidades musicais, Jennifer cantou no filme A Última Casa da Rua e nos encantou com sua voz. O áudio…

Assista a nove novos vídeos de “A Esperança: Parte 1″
21/11/2014 às 16:30

Assista a nove novos vídeos de “A Esperança: Parte 1″

A Lionsgate divulgou nove novos vídeos de Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1, entre eles dois novos clipes do filme. O primeiro clipe mostra a cena em que o tutor Haymitch Abernathy pede que todos contem um momento em que a protagonista Katniss Everdeen verdadeiramente os emocionou. Assista acima….

Elizabeth Banks como Effie Trinket em A Esperança: Parte 1
21/11/2014 às 10:00

Leia o que a imprensa brasileira comentou sobre “A Esperança: Parte 1″

A estreia de Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 aconteceu na última quarta-feira e todos já têm suas opiniões sobre o filme, inclusive a imprensa brasileira. Pensando nisso,  o D13 reuniu seis críticas publicadas em veículos de comunicação do Brasil. Em sua maior parte, os textos elogiam o terceiro…